Fator de ranqueamento: Extensão TLD de um determinado país - DEPOISDAS22

Fator de ranqueamento: Extensão TLD de um determinado país

Fator de ranqueamento: Extensão TLD de um determinado país

Primeiramente o que é TLD? A última parte de um domínio, o sufixo de um endereço web, é chamado de TLD(Top-Level Domain),  simplesmente domínios de topo ou primeiro nível em português.

Cada nome de registro de domínio na internet é composto por palavras separadas por ponto, e o último segmento da URL chamamos de TLD, assim no domínio example.com a palavra com, é o TLD do domínio, lembrando que neste item a capitalização é ignorada.


A IANA (Autoridade para atribuição de números na Internet) atualmente distingue os seguintes grupos de domínios de topo: 

domínios de topo de código de país (domínios de nível superior de código de país ou ccTLD): têm sempre duas letras e derivações de código ISO 3166-1 alfa-2, temos como exemplo o .br do Brasil, o .ar da Agentina, o .pt de Portugal.

domínios de topo genéricos (domínios genéricos de nível superior ou gTLD): têm sempre mais do que duas letras, neste caso estão a maioria dos nomes de TLD.

domínios de topo patrocinados (domínios de nível superior ou sTLD patrocinados), temos o exemplo do TLD .edu, voltado as instuições de ensino.

domínios de topo não patrocinados (domínios de nível superior não patrocinados).

domínios de topo de infraestruturas (domínio de nível superior de infraestrutura) temos o .arpa

domínios de topo internacionalizados (domínios de nível superior internacionalizados ou IDN).

domínios de topo do código de país internacionalizado (domínios de nível superior com código de país internacionalizado ou ccTLD com IDN).

domínios de topo em teste (testando domínios de nível superior).

Se desejar conferir um pouco mais a lista de TLD, pode conferir através do link: https://www.iana.org/domains/root/db

Para muitos usuários, obter informações confiáveis, locais e de sua região parece ser mais confiável, pois pessoas tendem a se relacionar com fontes de informações que parecam ser mais familiares.

E pensando nisso o Google se dedica para exibir aos seus clientes os melhores resultados possíveis. E este resultados muitas das vezes, estão em sites locais, mesmo país e idioma. 

Em um site novo, é bom considerar esta informação, aplicar corretamente o o idioma, já vai ganhar pontos dentre os fatores de ranquemento, e facilitar o reconhecimento do idioma nativo.

Se o site será multiregional e de vários idiomas, cabe atenção redobrada para não ser penalizado e não ser encontrado. Site multiregionais são aquele que geralmente estão em países diferentes e multilíngue os que estão em mais de um idioma.

Expandir um site para cobrir várias regiões e/ou idiomas pode ser um desafio. Ao criar várias versões do seu site, quaisquer problemas com a versão base serão multiplicados; verifique se tudo está funcionando corretamente antes de começar.

Como isso geralmente significa que você trabalhará repentinamente com um número multiplicado de URLs, não esqueça que precisará da infraestrutura apropriada para dar suporte ao site.

Ao planejar sites para várias regiões (geralmente países), não se esqueça de pesquisar requisitos legais ou administrativos que podem entrar em jogo primeiro. Esses requisitos podem determinar como você proceder, por exemplo, se você seria ou não qualificado para usar um nome de domínio específico do país.

Observe que não usamos metatags de localização (como "geo.position" ou "distribution") ou atributos HTML para a segmentação geográfica. Embora isso possa ser útil em outros aspectos, descobrimos que eles geralmente não são confiáveis ​​o suficiente para serem usados ​​na segmentação geográfica.

A segmentação geográfica não é uma ciência exata (mesmo sites que usam nomes de domínio de nível superior com código de país podem ser globais por natureza), por isso é importante que você planeje os usuários a partir do local "errado".

Uma maneira de fazer isso pode ser mostrar links em todas as páginas para que os usuários selecionem sua região e idioma de escolha.

Ter um site assim, pode ser um tanto e bem complexo, manter vários versoes de um site no ar vai te dar um pouco de trabalho.

Você pode optar por ter domínios regionais, como .br ou .pt, como vantagem terá uma segmentação regional bem definida, a localização do host de hospedagem será pouco importante, terá uma fácil separação dos conteúdos dos sites, e atendará a alguns requisitos legais, porem como ponto negativo você enfrentará mais custos, com vários domínios registrados, mais infraestrutura de hospedagem e poderá ter que atender requisitos específicos de TLD.

A segunda opção é criar subdomínios para atender a demanda e os pontos positivos são a facilidade de configuração, podem usar a segmentação geográfica das Ferramentas do Google para webmasters, uso de vários servidores para distribuir a carga de trabalho e uma boa organização do conteudo, já como pontos negativo o usuário podem não reconhecer a segmentação geográfica a partir da URL, afinal "pt" se refere ao idioma português ou ao país Portugual.

Outra opção é fazer o uso de subdiretórios, para realizar a segmentação pois são fáceis de configurar, podem usar a segmentação geográfica das Ferramentas do Google para webmasters e são de fácil manutenção visto que estão no mesmo host, contudo o fato de estar em um único servidor pode ser necessário um servidor mais robusto, com muitos arquivos e os usuários podem não reconhecer a segmentação geográfica também.

A última opção e não muito indicada é usar parametros vir URL, pois os links não ficam muito amigáveis para os usuários, além não ser possível o uso de ferramentas de análise.

Para final de conversa, vale apena analisar os benefícios e malefícios de cada opção e aplicar a que for melhor para a instuição. Cada nicho que suas peculiaridades e cada site pode encontrar um opção que a seu ponto de vista seja a mais indicada. Tudo depende do resultado que você deseja obter.

 

Olá, deixe seu comentário para Fator de ranqueamento: Extensão TLD de um determinado país


Enviando Comentário Fechar :/